English readers and other languages: Many posts are in portuguese, you can use the Translate button at left side.

Clique nas imagens dos artigos! Elas levam você para o site do artista que a criou e muitas
vezes tem assuntos relacionados ou outras imagens para expandir seus horizontes!

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Vale a pena o risco de aprender magia? Qual nosso limite?

Magic Dreams
Artist: Thomas Baumgärtner - Alemanha


Com frequência alguém pergunta "se vale a pena aprender magia". Ou perguntam se teriam afinidade ou se poderiam gostar dessa ou daquela área.

Bem, primeiro de tudo, a curiosidade, o interesse tem que começar pela pessoa.

Seja a Goetia, a magia Angélica, as artes da Magia Cerimonial ou qualquer outra área da magia, do ocultismo e espiritualidade.

Essa curiosidade natural é que vai levar a pessoa a começar a ler livros, frequentar palestras, participar até de grupso de debates. Mas ela mesma precisará iniciar o seu próprio trabalho que é gradual e terá muitas etapas.
Muitos vão parar logo nos primeiros degraus. Outros conseguirão pelo menos ter um ano de aprendizado, o que lhes traz apenas uma noção básica de qualquer coisa que busquem.
Raros completarão 2-3 anos de estudos e aliás, a maioria fica nesse nível de estudo pelo resto da vida pois o que aprenderam até ali lhes é suficiente para satisfazer suas necessidades e esse é o nível médio de boa parte dos praticantes.
Alguns atingem algum degrau maior, até tornam-se sacerdotes. Isso requer no mínimo o mesmo tempo para uma universidade mais avançada. Por exemplo, Medicina serão 10 anos para um curso razoável e só então ter a licença para clinicar. Não muda muito em magia.

E em qualquer área, poucos continuarão a estudar e se desenvolver uma vida toda.

Claro que buscar autoconhecimento sempre ajuda. Por exemplo, eu posso fazer uma Consulta estudando seus Aspectos Numerológicos que poderão indicar habilidades naturais, é um trabalho que será para a vida inteira da pessoa. Mas ainda assim como a pessoa vai usar esses aspectos é algo pessoal.
Acontece que por exemplo, uma pessoa com dons de cura, pode pelo mesmo motivo ter a capacidade de "curar a pobreza", ou seja, terão capacidades para trabalhar ou lidar em finanças com sucesso. Outros poderão ter o "dom das artes", porém vão usar isso para serem médicos, vão trazer a saúde que é um dos aspectos da beleza!
E muitos usarão suas capacidades de maneira combinada, por exemplo, um artista que também seja ocultista terá outras fontes de inspiração e também usará essas técnicas em seu favor. Ou um médico que seja também magista e faça seu trabalho com assistência espiritual para curar as pessoas.


O quê você espera da Magia?

Então é preciso que a pessoa pense porque teria interesse no assunto.
Muitas pessoas esperam resultados milagrosos da magia.
Assistem filmes de fantasia onde os personagens tem visões fantásticas, apenas leem alguma frase num livro misterioso e prontamente realizam grandes obras.
Mas é preciso separar a fantasia da realidade.
Magia não é como nos filmes de fantasia e contos de fada.
Uma área como a Magia Cerimonial, que inclui a Magia Angélica/Planetária, a Goetia, o trabalho com os antigos Grimórios é uma das mais complexas e difíceis na magia. Requer anos de muito estudo, prática e aprendizado constante além de ser a mais cara de todas.
Claro que ninguém começa do topo já com todas ferramentas e materiais, será um trabalho diário para conquistar cada passo, cada pequena conquista até que com o tempo a pessoa comece a ter resultados mais palpáveis e comece gradualmente a ter méritos próprios que algum dia resultarão em ter uma verdadeira autoridade espiritual, algo que requer muitoa anos de prática intensa.


Será que vale a pena? 

Pergunte ao músico de sucesso ou ao músico amador que toca seu violão apenas por diversão em casa ou com os amigos.
Pergunte para aquela pessoa que aprendeu a cozinhar ao nível de um Master Chief internacional ou que apenas gosta de cozinhar por prazer e se desenvolveu em preparar requintados pratos para seu próprio deleite e sua família e amigos.
Pergunte para aquele que se tornou um praticante profissional de Surf ou para aquele que apenas gosta de pegar uma onda nos fins de semana.
Para qualquer pessoa que sabe alguma atividade pergunte para ela se valeu a pena o esforço de aprender.

Com certeza todos vão responder que tinham interesse pela área que escolheram, algum tipo de talento e mais que tudo, também tiveram a vocação para aprender.

Talento é algo natural da pessoal, basicamente um dom de nascença que precisa ser trabalhado para se desenvolver.
Vocação é a capacidade para trabalhar numa escolha pessoal, fazer o necessário para colocá-lo em prática.

Acontece que nem todos que tem talento também tenham vocação. No máximo serão curiosos sobre o assunto mas jamais vão mexer um dedo a respeito.

É a vocação que é o mais importante. É o desejo de realizar algo. Assim, mesmo uma pessoa com pouco talento, mas com forte vocação poderá se tornar um grande perito numa área pelo simples esforço pessoal, mesmo que precise trabalhar mais que todos outros.

Vocação é a força quer a pessoa possui para se dedicar, fazer o que for preciso.

Então para quem busca realizar algo, certamente haverão riscos.
E o maior risco de todos é ser bem sucedido!


Qualquer atividade tem algum tipo de risco.

Ir para a escola é um risco de aprender e abrir os olhos.
Sair da comodidade é um risco.
Levantar-se da sua cama de manhã diariamente é um risco.

Tudo vai fazer parte do que desejamos para nossas vidas.
Quer aprender a cultivar sua própria horta? Vai precisar aprender a sujar as mãos, os riscos de usar uma enxada ou mesmo encontrar uma cobra na sua lavoura.
E por favor! Antes de pensar em matar a cobra lembre que ela é uma predadora natural muito útil então se puder, salve sua vida e coloque ela noutro local mais adequado.
Se não sabe como fazer isso, chame o nosso amado Corpo de Bombeiros, telefone 193. Essas pessoas tem um treinamento amplo que inclui essas situações para os bichinhos que são nossos parceiros.
Por favor, evite matar essas criaturas! Elas também tem medo de nós. Assim, sempre que puder prefira ajudar para que sejam levadas para outro lugar. Os nosso amigos do Corpo de Bombeiros vão lhe orientar também sobre isso, nunca tenha receio de chamar essas pessoas que tem vocação e são treinadas para isso.
Uhm? Falei sobre vocação? Olha aí o pessoal dos bombeiros de da polícia arriscando suas vidas! Isso é ter talento para desejar a vida e a vocação para batalhar pela vida dos outros!
Para explicar, eu moro numa área de muita mata, cidade pequena. E certamente tenho amor por todas criaturas de Deus. Evito ao máximo matar cobras, aranhas, todo tipo de criatura, etc. E tem aos montes por aqui.
Por outro lado, ao fazer isso, proteger uma vida você é reconhecido pelos espíritos elementares da natureza também e contará como mérito espiritual. E sim, os espíritos todos sabem se você se importa.


Uhm? Isso faz parte do que chamamos de magia natural, como citado em Agrippa e também no livro Magus de Francis Barret (1801).
Os trabalhos de Francis Barret são profundamente baseados na grande obra de Agrippa, Os Três Livros de Filosofia Oculta, obra básica absolutamente necessária para todos que estudem a Magia.

Então se a pessoa pergunta sobre quais os riscos antes mesmo de tentar, certamente é alguém cujo interesse certamente é muito pequeno, mas sua vocação é menor ainda, pois busca apenas algo confortável, não é capaz de enfrentar seu medo de levantar da cadeira e fazer algo diferente na sua vida.

Pergunte a si mesmo por quê deseja chegar no topo da montanha?

Por que você teria interesse em fazer algo?

Pergunte para um músico profissional ou amador que ama o que faz se vale a pena ser um músico.
A primeira coisa que ele vai lhe perguntar é se você gosta de música, se sabe tocar algum instrumento ou pelo menos realmente tem vontade de aprender e enfrentar o risco de comprar um instrumento musical de qualidade que será necessário desde cedo caso queira ser realmente um bom músico.

E sendo eu mesmo também músico, eu posso dizer que a melhor coisa é começar logo de cara com um bom instrumento, pois vai lhe revelar sons melhores do que um instrumento barato e de má qualidade. E entendam, um instrumento de qualidade, mesmo os mais antigos, sempre serão de qualidade e valem a pena! Procurem aprender sobre instrumentos que são Top, mesmo com 10-20 anos, continuam sendo Top!

Esse é certamente um risco. Sabemos de tantas famílias que compram um piano, algo relativamente caro para seus filhos que logo perdem o interesse. Acontece que isso também foi um risco muito válido. Muitos se frustram na música por jamais ter um instrumento decente. Precisariam de um pequeno empurrão. O famoso artista Elton John tem até um vídeo sobre isso. Sugiro que assistam pois todos vocês que são pais, ou mesmo já idosos, entendam o que merece ser feito.



Isso é um exemplo para seus filhos ou para vocês mesmos!
Elton John é apenas um entre milhares de exemplos!

Então entenda que se você tem a curiosidade de aprender, é preciso pagar o preço do risco, experimentar de verdade e só então realmente confirmar se aquilo faz parte de sua vida ou não.

Não adianta muito perguntar para outros se isso é legal. É você quem precisa ter o motivo, o desejo sincero!

Conheci pela vida toda tantos que teriam sido ótimos nas suas escolhas de aprendizado, porém foram frustrados porque nã enfrentaram o risco e daí em diante, isso sempre será uma mácula em seus pensamentos, estarão sempre arrependidos por jamais terem tentado realmente.

Se você não tentar de verdade algo verdadeiro para sua vida, jamais terá a resposta que precisa.
Será uma mágoa, uma tristeza permanente na vida da pessoa.
Quanto custa passar o resto da vida se arrependendo de algo que nunca tentou?


Qual o teu motivo? 

O que é importante para você é se isso é algo que você teria um motivo para fazer.
Não tem sentido perguntar para outros já que pois cada um tem seus motivos.

Agora, qual seriam os teus próprios motivos?
O que você realmente quer na sua vida?

Apenas curiosidade?
Se você faz perguntas para os outros achando que vai encontrar um motivo para si mesmo, certamente não vale a pena.

Então pergunte-se: qual é o teu motivo? Isso é algo que tem que estar em você mesmo e não nos outros.

O que é que realmente acende tua curiosidade? O que é que você realmente gostaria de fazer? O que é que faria você desistir de outras atividade para poder realizar isso?

Seguindo nos exemplos, se você gosta de ouvir música é uma coisa.
Quem sabe você gosta mesmo de música e até ser um apreciador sério de música, ter grandes coleções de LPs, CDs, DVDs, assistir aos melhores shows. Isto com certeza é muito bom.

Mas se você tem o desejo verdadeiro de aprender a tocar um instrumento musical isso é bem diferente.

Você gostaria de ser a pessoa que está no palco ou apenas vai estar feliz em tocar seu instrumento em casa?
E aí outro questionamento, seu desejo de estar no palco é porque deseja fazer algo que traga algo bom para as demais pessoas ou é apenas porque deseja atenção?

Veja, é muito diferente ser apenas um curioso e ter uma real necessidade, uma motivação, um desejo ardente em relação ao assunto para então se dedicar.

Esse desejo ardente é a motivação para iniciar e persistir e enfrentar todos obstáculos do aprendizado em qualquer área.

Se você não tem motivo algum, então não terá nenhuma motivação e jamais fará o trabalho necessário, estudar, praticar, dedicar-se, aprender coisas novas.

O grande risco é você descobrir que não tem motivo algum, não apenas quanto a Goetia, mas para qualquer área de magia ou outra atividade.

Todos precisam descobrir qual seu propósito na vida. Muito mais do que apenas ter uma vida normal, uma família. Mas plantar uma semente que seja sua. Isso é plantar uma árvore que dará frutos, seja apenas para os seus ou quem sabe, para os demais.


O aprendizado da magia requer muito estudo sempre.


Você precisa primeiro pensar qual o seu motivo de existir como pessoa, e se nisso, um novo aprendizado poderia mudar algo na sua vida para atingir seus ideais e metas na vida.

Certamente, nem todos desejam se tornar grandes nas suas atividades, e isso também é normal.

Nem todo padeiro pensa em abrir uma fábrica de pães e biscoitos com a intenção de levar uma alimentação melhor para a população toda e as crianças, o que ajudaria na qualidade geral de vida da população. Pelo contrário, estarão felizes fazendo a sua parte, preparar o pão para seus vizinhos e sua família e isso já é uma grande obra com certeza que merece todo nosso respeito.
Mas isso também é ser grande! Os melhores pães e doces que comi na vida não foram feitos em grandes empresas, mas sim por um vizinho, com seu negócio local, humilde e muito digno apenas contente ao fazer muito bem feito seu trabalho de preparar um alimento gostoso para seus vizinhos e conhecidos. Isso é ser grande!

Ser grande não significa ser famoso, mas fazer bem o que faz.

Nem todos desejam ser um músico famoso como Rick Wakeman que durante sua vida inteira continua muitas horas diárias estudando e praticando para aprimorar, aprender e melhorar o que faz. Bons músicos costumam estudar em média 10h-12h por dia, todos os dias da semana, raramente com alguma folga e mesmo em férias ainda assim vão ter um instrumento por perto.
E sim, mesmo com as revistas de fofocas, que registram alguns raros momentos de farra no caso de pessoas famosas na mídia, as vezes tal coisa foi apenas com propósito de divulgação, na prática esses trabalham duro todos os dias.

É a mesma coisa no ocultismo, na espiritualidade, na magia. É algo que se torna parte da pessoa. O que eu faço envolve todas áreas da minha vida, 24h por dia 7 dias por semana. Mesmo atividades mundanas como cuidar da casa se tornam uma atividade de magia em movimento, seja varrer a casa (remover energias negativas), cozinhar (preparar e energizar os alimentos que farão parte de nosso corpo), ir fazer compras no supermercado (energias de prosperidade em movimento e lidar com a energia de outras pessoas), etc. Certamente poucos pensam assim.

Certamente isso é um processo gradual e como disse, nem todos almejam as maiores realizações.
Muitos apenas querem aprender um pouco sobre violão para seu próprio prazer pessoal e quem sabe até tocar para os amigos nalguma vez.
Outros vão querer ser um pouco melhores e vão se dedicar mais, até um nível que consideram adequado para suas vidas.
Lembro que em 1982, já tinha um teclado simples e também comprei meu primeiro violão. Eu tinha vontade de aprender a tocar música e isso quer dizer que eu realmente sentia uma enorme vontade de fazer isso. Daí que falei de vocação. Assim, por teimosia aprendi duas músicas logo no primeiro dia. Claro, que para mim foi muito. E por pura teimosia (vocação) em mais 2-3 anos aprendi mais de 100 músicas no violão e fiz um bom repertório inclusive cantando. Porém eu gosto mesmo é de teclados e sou fã de rock progressivo. Admito que jamais tive tanta vocação para realmente tocar melhor, encontrei meu próprio limite, assim me considero como um hobbysta-semi-profissional. Tenho um pequeno estúdio em casa, participei de uns 3 CDs no exterior junto de músicos conhecidos muito melhores, e participo de grupos de músicos profissionais, mas sei sempre qual é meu limite.

Assim é no aprendizado da magia. Não existem resultados imediatos, mas uma sequência de pequenas satisfações que com o passar dos anos melhoram em qualidade até que um dia a pessoa chega no seu próprio limite pessoal.

Anthony Quinn em "As Sandálias do Pescador"

Da mesma maneira muitas pessoas tem a vocação religiosa, como exemplo a igreja Católica da qual faço parte por formação de família. Pode ser alguém ativo na sua igreja, enquanto outros vão efetivamente iniciar o sacerdócio e até se tornarem padres. Poucos terão motivação para serem bispos e menos ainda, os que um dia chegarão a ser Cardeais da igreja. E algum dia, um desses poderá ser indicado para ser o novo Papa.
Porém o que poucos sabem, é na votação para um novo Papa, o candidato vai ser consultado e pode recusar o cargo. E muitos recusam. É um cargo de imensa responsabilidade espiritual e também política também e nem todos aceitam tal tarefa ou almejam chegar a isso.
O clássico filme "As Sandálias do Pescador" aborda também esse tema, sobre recusar em aceitar o cargo e suas implicações.

O resto é apenas trabalho, muito trabalho dedicado que será continuado por anos e anos até começar a ter resultados melhores pois nenhuma área de magia cerimonial é fácil, pois os retornos serão para aqueles que fazem o trabalho.

É por isso que as artes da alta magia são chamadas de "A Grande Obra", o grande trabalho, pois para realizar algo é preciso trabalhar, e isso em magia significa muito trabalho.

Por isso é você quem tem de ter um motivo para buscar a magia.

Pode ser apenas uma curiosidade mística. Eu mesmo tenho essa curiosidade, por isso aprendi e me envolvi muito a fundo em várias áreas diferentes por longos anos.
Se for algo superficial, em poucas leituras, palestras ou práticas simples a pessoa estará saciada na sua curiosidade.
Mas alguns poucos, terão o desejo de aprender como fazer pão, dominar seu violão, ou serem experts em contabilidade ou se tornarem o melhor mecânico de automóveis da região.

Perguntar para outras pessoas ao acaso é tentar se comparar com exemplos únicos que nem sempre terão algo relacionado com sua vida, seu estilo e buscas pessoais.

Se você tem interesse em mecânica de automóveis, novamente temos o exemplo de se perguntar se você quer fazer o trabalho, sujar as mãos de graxa, aprender sobre aqueles mecanismos. Ou quem sabe apenas será um motorista que gosta de ter um "carro legal". Uhm? Essa é a diferença.
Se você gosta de carros, Ok, trabalhe para ter os carros que gosta.
Mas se você quer aprender e até quem sabe construir carros, então torne-se um engenheiro, faça um universidade, trabalhe duro e poderá fazer parte daquele grupo dos que criam automóveis.
Você admira carros esportivos e quem sabe também quer trabalhar na construção de carros?
Quer o e-mail pessoal de um engenheiro da Lamborghini? Eu tenho! Risos...
Já tive oportunidade de conversar com nomes muitos famosos de tantas áreas de atividades.
Obviamente não vou repassar o e-mail dele para ninguém, mas troquei com essa pessoa muito mais que apenas uma mensagem polida, foi uma conversa legal mesmo, comentado até aspectos de família, coisas espirituais ligadas a arte das máquinas que fazem e outros aspectos. Sim, foi um conversa no nível deste artigo, admirando o trabalho deles e quantos aspectos também ocultistas existem nisso. Mas quem sabe algum dia pensem em ter um cara mais espiritualista na equipe. E sim, me sugeriu enviar curriculum para o RH deles, mas seria engraçado um Analista de Sistemas com formação de Ocultista se apresentar. Tenho meus limites é claro. Isso é uma parte necessária, sabermos nossos limites. Certamente nesse contato entrou para valer minha curiosidade sobre o assunto apenas, pois não sou mecânico, mas foi muito interessante comparar algumas áreas e poder conversar novamente com alguém que é grande na sua área. Aprendemos muito quando temos tais oportunidades.

Então nunca te compares. Ao se comparar com outros você pode se considerar acima ou abaixo desses, ou apenas vai descobrir que você é único, portanto, quais são seus motivos únicos para buscar o aprendizado da magia?

O que você gostaria de realizar? Isso seria motivo para aprender como é que se faz tal coisa?

P+
.'.

Leia também: 
.'.
Consultas e atividades com Gilberto Strapazon

Consultas e Trabalhos em Magia - Portuguese text


Readings and Magic Works - English text


.'.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...